Cloud, Eventos

Consegi 2010 – Dia 3

Architecting for the Cloud: Best practices – Lessons learned from Amazon

Palestra muito interessante do evangelista Jinesh Varia, da Amazon. Jinesh reforçou os conceitos de Computação na Nuvem, focando na abordagem de Infra-Estrutura como Serviço (IaaS) da Amazon.

Reforçou conceitos como os efeitos econômicos da Computação em Nuvem (em termos de Capex e Opex);  elasticidade (escalabilidade pra cima e pra baixo) e como as restrições da Cloud podem impactar positivamente na arquitetura da sua aplicação.

Reforçou a importância de construir software resilitente (achei interessante a máxima “arquitete para falhar e nada irá falhar”). Reforçou também a importância de criar serviços desacoplados  e como soluções de Mensageria podem ajudar nisso. Por fim, falou das preocupações de segurança que envolvem implantar serviços na Cloud.

Por que eu sou fanático por testes e você é um bundão

Palestra divertidíssima de Sylvestre Mergulhão e Henrique Andrade. Participei como estrevistado, representando alguém que utiliza TDD!

Depois, fomos com os participantes para um Coding Dojo. Resolvemos o FizzBuzz em Python.

Workshop: Getting Started with AWS

À tarde, tivemos um workshop com Jinesh Varia. Vimos na prática como criar utilizar o Amazon AWS para criar uma pequena aplicação.

Anúncios
Cloud, Eventos, Open Source

Consegi 2010 – Dia 2

De 18 a 20 de agosto estive no Consegi 2010, em Brasília, um evento organizado de Software Livre e e-gov organizado pelo governo brasileiro.

O tema desse ano era Computação em Nuvem.

Dia 2 – 19/10/2010

Computação em Nuvem: descendo das nuvens para o mundo real

Nessa palestra de Cezar Taurion, da IBM, foi possível ter uma idéia melhor do que é Cloud Computing. No dia anterior, falou-se muito sobre Cloud mas não saímos do evento conseguindo definir Cloud em poucas palavras.

O palestrante definiu Cloud como um novo modelo de entrega e consumo de TI. Explicou sobre os modelos de deployment IaaS (Infra-estrutura como serviço – Amazon) e PaaS (Plataforma como serviço – Google). Há também o SaaS, que é o consumo de uma aplicação como um serviço. Os conceitos fundamentais para definir Cloud são elasticidade, Pay-As-You-Go (baseando-se no modelo de negócios de energia elétrica) e on-demand self-service (não precisando de vendedore e intermediários).

Entre os assuntos abordados: empresas se deslocam na nuvem buscando redução de custos; gerou uma facilidade enorme para start-ups (nos EUA, start-ups não são aprovadas se não estiverem na nuvem); segurança é a principal preocupação. Entre os outros temores estão a dificuldade de integração com a in-house IT, a falta de customização dependendo da solução, possível baixa disponibilidade e custos possivelmente maiores. Entre os pontos positivos estão a necessidade de menos pessoal de TI, pagar só pelo que se usa (diminuindo custos de oportunidade) e deploy mais rápido.

Aplicações que possuem integrações com sistemas legados tem baixa afinidade com a Cloud e demorarão mais do que aplicações de alta afinidade como email, workgroups, webservers e media.

A IBM prevê o ano de 2010 para a adoção em massa do modelo SaaS e 2012 para a adoção do modelo IaaS. O processo de adoção de Cloud será gradual mas os data centers de hoje estão com os dias contados.

Hardware + Software Livre com Arduíno (ou brincando de eletrônica)

Excelente palestra de Álvaro Justen (Turicas), sobre como usar o Arduíno para fazer projetos de eletrônica. A palestra foi bem prática e ele mostrou como fazer projetos simples usando LEDs e sensores de luz. Também apresentou o projeto Turiquinhas, um carro controlado pela Web que utiliza a bateria de um Netbook para se mover. Muito legal!

Desenvolvendo Software na Nuvem

Fabiane Bizinella Nardon e Bruno de Souza (JavaMan) mostraram o ToolsCloud, um ambiente de desenvolvimento na nuvem, e falaram de boas práticas de desenvolvimento. As práticas (Integração Contínua, Controle de Versão, Repositório de Dependências, Issue Tracking, etc) não são novidade. Eles apenas juntaram ferramentas que provêem essas práticas (Hudson, Redmine, Nexus, Subversion, etc) e colocaram isso na nuvem.

Foi interessante ver como estamos avançados na utilização de ferramentas que auxiliam as boas práticas de software. Conhecíamos e usamos no dia-a-dia basicamente todas as ferramentas citadas.

A ToolsCloud tem concorrentes de peso como a Atlassian com o Jira Studio e a Jetbrains com o Team City.

A palestra começou bem atrasada e teve várias interrupções por motivos técnicos, principalmente com o sistema de apresentações que eles usaram, o Prezi. A palestra ficou prejudicada.

The Cloud as a Platform of Platforms

Jinesh Varia, da Amazon, deu uma palestra introdutória sobre o conceito de Cloud Computing. Foi, sem dúvida, a palestra mais rica em termos de conceitos do que é computação em nuvem. Ele mostrou de maneira rápida toda a solução da Amazon, que pareceu bem flexível e madura.

Entre os usos citados: processamento massivo e esporádico de dados; web-sites modernos, com audio, vídeo e conteúdo social; TI internal usando o Virtual Private Cloud, ferramenta usada pela AutoDesk; armazenamento de dados, permitindo disaster recovery; e como uma Plataforma de plataformas, uma maneira de várias empresas especializarem a solução da Amazon e revendâ-la.

Ele mostrou vários cases de empresas  que usam a infra-estrutura da Amazon com sucesso, entre elas algumas empresas brasileiras como Globo.com, imovelpro.com. Entre as empresas e projetos que ele citou: TimesMachine do NY Times, que usou a infra da Amazon para transformar 11 milhões de artigos de 1851 a 1922 de TIFF para PDF; Netflix que usa 4200 instâncias do EC2 para fazer o transcoding de formatos de novos DVDs lançados; eHarmony, que usa esporadicamente a Amazon para fazer matches de possíveis pretendentes; Zynga, que fez o FarmVille; vários sites do governo americano; Smugmug, que tem mais de 2 peta-bytes de dados; Dropbox; Heroku, que vende a plataforma da Amazon para fazer deployment de aplicações Rails; twilio que tem uma solução de voip que é executada na cloud; marketsimplified.com, que faz mobile trading. A lista é interminável.

HTML 5

Carlinhos Cecconi, da W3c Brasil, apresentou a história da Web e mostrou o básico de HTML5. Assunto interessante, palestra maçante. Saímos no meio.

Django: o framework web para perfeccionistas com prazos

John Edson, professor da UFF, mostrou o básico do desenvolvimento com Django. A palestra foi bem expositiva, faltou algo mais prático.

Uma coisa interessante foi quando o palestrante falou que Python evolui bem porque é uma linguagem “sem prazos, sem pressão”.

Refactoring com PostgreSQL

Excelente palestra de Fabrizio de Royes Mello, dando uma introdução sobre o catálogo de refatorações mostrado no livro Refactoring Databases,  de Scott Ambler. O melhor foi a parte prática: o palestrante mostrou como melhorar a estrutura de um banco de dados e como fazer um teste unitário dessa estrutura. Muito bom!

Google App Engine: aplicativos Python nas Nuvens

Palestra péssima de Flávio Codeço Coelho, que falou sobre a solução de Cloud da Google. O palestrante ficou alguns minutos falando sobre os preços dos serviços do App Engine. Logo saímos da palestra.

Construindo Mapas Conceituais com Software Livre

Depois de termos saído da palestra sobre Google App Engine, fomos na palestra de Rodolfo Avelino sobre mapas conceituais. O palestrante apresentou o FreeMind e outra ferramenta cujo nome esqueci. Palestra bem básica sobre como utilizar o software. Nada que alguns minutos fuçando não resolvam. Perdemos o início da palestra que deve ter tido algo mais conceitual.

A evolução de Lua

Roberto Ierualimschy mostrou a história de Lua. Excelente palestra, mas deu pra ver que o palestrante é um ditador benevolente ou déspota esclarecido, como ele disse. Uma das coisas que ele falou é que ele aceita idéias de funcionalidade mas não aceita implementações, porque código de alunos é péssimo!

Cloud, Eventos, Open Source

Consegi 2010 – Dia 1

De 18 a 20 de agosto estive no Consegi 2010, em Brasília, um evento organizado de Software Livre e e-gov organizado pelo governo brasileiro.

O tema desse ano era Computação em Nuvem.

Dia 1 – 18/08/2010

Driving Social and Economic Values through innovative cloud services

O palestrante era Yudong, da Huawei, uma empresa chinesa da área de equipamentos de telecomunicações recentemente comprada pela Symantec. Apesar do nome da palestra, o foco dele foi em mostrar como segurança é a principal preocupação dos possíveis clientes de cloud providers. Só não ficou claro o que a Huawei pode fazer para acabar com esse problema.

Power Grid Data Analysis Platform based on Cloud Computing

O tópico parecia interessante mas  o palestrante não pode comparecer  por problemas de visto. Mandou outra pessoa no lugar dele, mas o cara era péssimo. Ficou sentado, lendo os slides num inglês dificílimo de entender. Parece que até o pessoal da tradução simultânea reconheceu isso. Saí no meio.

A concorrência das pequenas empresas com as grandes corporações

Depois de sair da palestra horrível do cara que lia sentado, entramos na sala da próxima palestra que iríamos assistir. Fomos surpreendidos com um debate sobre como a cooperação, colaboração e troca desenvolvem a tecnologia e a economia.

Edgard Piccino, citou o livro “Evolução e Técnicas”, de Leroi-Gourhan, que tem a tese de que a colaboração foi o grande catalizador do avanço tecnológico incrível que aconteceu em certo momento na História da humanidade (e que passou a acontecer em ciclos cada vez menores, até os dias de hoje). Uma das evidências citadas é a comparação entre o desenvolvimento de tecnologias em lugares isolados ou em guerra com lugares em paz. Nos lugares que estão em paz, a tecnologia avança a taxas altíssimas.

Foram citados como exemplos a indústria calçadista de Birigui, a cooperativa TecnoLivre no sul de Minas Gerais, as cooperativas de vinho do Norte de Portugal (que usam modelos colaborativos e tem padrão de vida e distribuição de renda muito superiores ao das vinícolas do Sul de Portugal).

Foi dito também pelos participantes e pela plateia que o modelo atual de ensino, que incetiva a colaboração faz com que haja uma resistência cultural à colaboração, à cooperação e à troca de experiências.

Uso de padrões abertos e ferramentas livres em geoprocessamento na Regularização Fundiária na Amazônia pelo programa Terra Legal

Luiz Pacheco Motta mostrou como o uso de padrões abertos ( p. ex., ODS , um padrão aberto para planilhas) e softwares (QuantumGIS e  OpenLayers) ajudou no desenvolvimento do projeto Terra Legal. O palestrante mostrou como desenvolveu o plugin do OpenLayers para o QuantumGIS utilizando Python e como contribui para o projeto QuantumGIS. Luiz Pacheco Motta é o cara!

Tecnologias Livres no Ensino a Distância

Chegamos para a palestra de Akita, mas a outra palestra estava em andamento. Djalma Valois mostrou o Centro de Difusão de Tecnologia e Conhecimento, iniciativa do governo brasileiro que visa divulgar a utilização de software livre. Pablo Etcheverry mostrou o Moodle, iniciativa de desenvolvimento à distância iniciada na Argentina.

Dicas de Desenvolvimento Web com Ruby

Fábio Akita deu um show nessa palestra, mostrando como Escalabilidade é diferente de Performance, ensinando 6 técnicas de otimização do Front End de um Website, como montar um sistema de busca para o seu Website e como usar Tarefas Assíncronas para diminuir a latência do seu site. Excelente! Veja:

Monetizing Cloud Services

Palestra interessante de Renato Rocha, da MetraTech, sobre como o modelo de negócios de computação em nuvem é diferente dos modelos tradicionais de infra-estrutura de software. A principal metáfora é comparar o modelo tradicional de TI a uma empresa que tem sua própria infra de geração de energia elétrica. Cloud computing seria o modelo de redes elétricas aplicado à TI.

A palestra foi muito rica e focou no lado business da coisa, tanto do ponto de vista do usuário de Cloud como do ponto de vista do provedor de serviços de Cloud. Discutiu as vantagens e desvantagens dos modelos PaaS, IaaS e SaaS em termos de custos e valor comparando-os com soluções In-House.

Essa foi a útima palestra do Dia 1 do Consegi 2010.